Quarta-feira, 13 de Julho de 2011

Modificação do Clima (Parte 2)

Este poderoso projecto, cujos fins são desconhecidos para a grande maioria das pessoas, poderá a vir a exercer uma tremenda influência no tempo, nos próximos anos, sendo actualmente, e como já anteriormente referido, o mais desenvolvido projecto nesta área. Assim, este ambicioso projecto demonstra na perfeição a forma como a política pode efectivamente afectar a ciência, e como condiciona, podendo ser ou não benéfico. 

A modificação do tempo representa um importante progresso na comunidade científica, uma vez que não se trata propriamente de uma questão fácil, isto é, apesar das muitas tentativas ao longo do passado, ora com jactos que tentavam “criar” e modificar nuvens, ora com emissão de gases, mas nunca como agora. O tempo pode, de facto, ser um importante obstáculo, quer do ponto de vista económico como militar.

Em estudos recentes, elaborados nos EUA, e surpreendentemente para muitos, revelou-se que os tornados e furacões, todos os anos, criam enormes milhões de prejuízos, quer ao nível material como humano, representando muitos milhões de dólares para o governo americano. Tudo isto faz com que, de facto, se procure eliminar as consequências de tais tempestades, ou até mesmo eliminar as tempestades. Esta é uma das principais razões que faz o governo americano influenciar a investigação, de modo a que esta reduza os custos dos furacões, ou mesmo que os elimine. A outra razão, e não menos importante é a influência que ao nível militar que o tempo pode representar. Há um exemplo muito claro disto, que foi acima mencionado, o da Guerra do Vietname. Foi talvez a primeira vez que uma nação tentou modificar o tempo para seu benefício, sendo que foram os EUA a faze-lo através do seu Departamento de Defesa, numa operação que ficou conhecida como “Operação Popeye”. Nesta operação, os EUA conseguiram, através do envio de jactos, que com gases, aumentaram os níveis de precipitação, inundando assim por completo, os locais por onde os seus adversários passavam, conferindo-lhe vantagem clara. O “Popeye” veio a descoberto, mais tarde, quando o jornalista Jack Anderson, em 1971, publicou a história e denunciou o caso. Contudo, nunca mereceu qualquer tipo de comentários por parte do Pentágono, tal como no caso do HAARP.

Contudo, e depois deste caso, foi regulamentado o “crime” de modificação temporal, através daConvention on the Prohibition of Military or Any Other Hostile Use of Environmental Modification Techniques”, em inglês.

Fica assim demonstrado os diversos interesses que a modificação do tempo representa, neste caso para os EUA, que têm a elite da comunidade científica, e assim exercem enorme influência nesta mesma comunidade, chegando mesmo a “desviá-la” para as suas bases secretas, como a “Área 5” (cuja existência é negada), e onde se fazem algumas das mais evoluídas experiencias, a todos os níveis científicos.

BM. às 01:25
link do post | comentar
 

Posts Recentes

森の木琴

O que Portugal tem de Mel...

Liberdade

De acordo.

Perfeito para deprimir !

Pobre Ensino..

Agradável Surpresa, para ...

Le Tour!

O Comunismo e a sua ilega...

U2 !

tags

todas as tags

Arquivos

Julho 2011